Senta e medita!

Você também anda querendo meditar? Atualmente parece que todo mundo medita, meditar virou um hábito entre as pessoas que se cuidam. Seus amigos dizem que meditam, seu terapeuta medita. Você vê um artista que medita, o famoso, o anônimo, todo mundo está meditando. Em lugares públicos, nos parques, nos jardins pessoas excêntricas meditam. Em casa, nos templos, ao por do sol, pessoas reservadas também meditam. O mundo parece ter se rendido à meditação. Isso é admirável.

Você poderia pertencer a esse grupo de pessoas que parecem ter encontrado uma fonte de paz, de harmonia ou de sabedoria, quem sabe. Parece haver um segredo aí, pois eles não precisam de se narcotizar como você nem se encherem de diversões ou fugas. Parecem estar no controle de suas próprias vidas, o que, nesse momento de estresse de nossa civilização, é uma grande vantagem.

É como desenvolver uma habilidade que já é sua. Equivale a devolver a visão a quem só está vendo sombras. A prática diária de meditação vai desenvolvendo sua habilidade de aquietar-se até que você consiga estar em estase espiritual, enquanto medita.

Meditar é um exercício que se faz sentado, em silêncio e com regularidade. Comece ainda hoje! Sente-se com a coluna ereta e feche os olhos! Fique atento ao seu corpo imóvel, ao alinhamento das costas e à respiração quase profunda, lenta. Sinta, perceba, concentre-se com leveza. Procure não raciocinar, não planejar, não se ocupar com nada durante 1 minuto por dia para começar. Faça todos os dias. Depois aumente esse tempo.

“Logo no início da meditação podem aparecer, na frente da testa, luzes de várias cores, assim como vermelhas, brancas, azuis, verde, uma mistura de verde com vermelho, etc… Às vezes aparecem imagens de seres celestiais. Curve-se mentalmente diante deles. Receba conselhos, eles lhe aparecem para ajudar e para encorajá-lo. No fim da meditação e da concentração verá no centro da fronte, uma luz brilhante e relampejante. Isso durará meio ou um minuto e depois desaparecer…”

Segundo o livro de Swami Sivananda, Concentração e Meditação.

Mas, pode ser que, para você, tais luzes não apareçam, que os seres celestiais não deem as caras, não desanime por isso, o objetivo é desenvolver sua capacidade de se concentrar interiormente. A prática do Yoga irá ajuda-lo a progredir nesse sentido.

Abdominoplastia, melhor não fazer.

Quero convence-los a não fazerem abdominoplastia. Mas, se você não quiser conselho, confesso que lavo minhas mãos. Vá em frente.

O corpo humano não é um vestido, que mandamos para reformar, de modo banal, em uma costureira, só por estarmos insatisfeitos.

Nosso corpo é um sistema perfeito, não se pode cortar um pedaço impunimente. Há consequências. Toda cirurgia violenta. Restringe.

Devemos evitar as operações desnecessárias. Mas se uns fazem, todos se acham no direito. Riscos existem, claro, ignoram. Só importa: a vaidade.

Quem tem saúde, tem tudo, não se esqueça, uma vez perdida, a vida perde o sentido e os olhos o brilho.

Seu corpo conta uma história de vida que é sua lição e prêmio juntos.

Você pode se reformar no bisturi, mas não pode esculpir a saúde.

O corpo é único, não há como fraudar a existência dele.

Queria poder dizer: remodele seu corpo e seja feliz. Seja inconsequente e tudo bem.

Mas, a conta, cedo chega. E é preciso pagar: são as doenças autoimunes.

Pensem bem.

Yoga Produz Dopamina

Tem gente que não vê nada de interessante em fazer Yoga. Mas não é para ser interessante, Yoga é como um investimento. Uma poupança.

Quanto mais tempo investimos, quanto melhor praticamos, aprendendo a dosar as técnicas, melhor ativamos neurotransmissores dopamina.

Ela, a dopamina, nos traz aquela sutil sensação de saciedade em relação aos desejos naturais. Saciedade no ponto certo. Comemos e ficamos satisfeitos.

Dormimos e ficamos descansados e animados. A dopamina regula nossas ações e reações. As funções motoras em geral. Traz prazer de viver.

Nosso corpo precisa desses neurotransmissores para o bom funcionamento glandular e cerebral. Nada como ter motivação para o trabalho e para a socialização.

Meditação e relaxamento fazem parte do Yoga, são ferramentas essenciais. As posturas e os respiratórios são a ponte que nos permite meditar.

Mas pode ser que todos esses resultados não sejam de seu interesse. Por que quando temos tudo fácil ficamos paralisados diante da vida. O Yoga nos retira desse marasmo, por que nos impõe a falta: e depois nos presenteia.

Praticando Yoga temos sempre a sensação de que é fácil ser feliz.

Ahimsa, a “não violência”

Cultive um jeito de ser que faça mais sentido para você. Sim, pratique

Ahimsa, o preceito hindu da “não violência”. Comece agora.

Traduz em não matar nem comer nenhuma criação, em ser vegetariano convicto, um ativista da paz.

Também em não ser reativo a tudo e a todos como se o mundo fosse acabar. Não grite, não xingue ou bata. Nem judie nem ofenda. Seja bondoso.

Pratique Yoga e desenvolva mais autocontrole. Faça meditação, pratique ação positiva.

É difícil, claro, se esforce. Mude: supere-se.

Lute por suas convicções usando o poder de Ahimsa, evitando os confrontos agressivos originários da raiva.

A raiva é um sentimento reflexo que surge quando somos impedidos de nos satisfazer.

Observe seus pensamentos, é deles se originam os sentimentos.

Ahimsa serve para refrear nossas reações violentas.

Não queira nada tanto assim a ponto de perder o juízo. Deseje, mas não deseje de mais.

Pare, respire, seja pacífico. Em último caso: seja um pouco brincalhão.

Ria de si mesmo.

Respire e Relaxe

Você gostaria de aprender uma técnica yogue para combater o estresse, a ansiedade ou até mesmo o pânico? É fácil e qualquer pessoa pode realizar.

Deite para dormir à noite e quando encostar a cabeça no travesseiro, faça uma série de cinco respirações nasais, bem lentas e completas. Não importa se irá dormir bem ou mal. Ao abrir os olhos, na manhã seguinte, repita, respire lentamente, com calma, até encher os pulmões e esvazie da mesma forma, pelo nariz.

Duas vezes ao dia é o suficiente para você cultivar um estado de equilíbrio e aumentar sua carga de energia prânica, ou seja, energia vital.

Outra técnica, igualmente eficaz, é permanecer imóvel e concentrado por cerca de meia hora, sentado ou deitado, como se fosse um boneco inerte, bem posicionado e de forma simétrica. Esse é o princípio do relaxamento yogue, que induz o organismo a um descanso incomensurável.

Mais fácil ainda é realizar essa imobilidade de maneira parcial, por exemplo, enquanto assiste a um filme ou conversa com alguém, deixe parte de seu corpo estático, por exemplo, não se mova da cintura para baixo por meia hora, consciente e atento. Trará um relaxamento geral. Muito fácil, não é?

O que não dispensa a prática de exercícios físicos diários, ingerir alimentos saudáveis, tomar água, etc.!

Meus alunos de Yoga apreciam muito os resultados. Faça você também!

Seita ou caminho espiritual

Como saber se você está ingenuamente numa seita? Sim, metido numa comunidade que impõe regras para você seguir. Às cegas.

Não é fácil perceber que é uma seita, por que você mesmo escolheu, você precisava daquilo como de água, como do ar que respira.

Num certo momento, encontrar uma liderança pode parecer a melhor coisa que aconteceu em sua vida. É difícil sentir-se vazio. Não ter reconhecimento. Nem rumo.

Se você estiver numa seita vai se sentir necessário. Será sempre solicitado, até mesmo convocado. Se você, claro, vestir a camisa. Defender a causa.

Haverá um mestre, vivo ou não, algo maior, um modelo de poder para você seguir e nortear sua vida.

Mas, não se engane, uma coisa é você ter suas próprias convicções e se dedicar a um caminho espiritual. Frequentar locais de oração ou de práticas das mais diversas.

Outra coisa é você se subordinar a um grupo de idealistas religiosos ou políticos. Daquele tipo que considera sua causa superior às demais.

Você vai sentir que é seita quando seus atuais “amigos” interferem no que você pensa, sente ou compartilha. Existirá vigilância constante sobre você, pressão para que seja integralmente fiel à causa. Senão será rechaçado, punido com rigor ou até mesmo depreciado ou diminuído.

Se você está de fato numa seita será cobrado a trazer novos membros e a fazer generosas doações, vendas e arrecadações.

Gradualmente terá de abrir mão de seus amigos, familiares e até mesmo de sua carreira. E quando descobrir que está numa seita, será muito difícil sair. Parece não haver vida fora dela. Mas há.

Yoga depressão e ansiedade

Muitas pessoas tendem a procurar por Yoga quando estão deprimidas. Mas a doença as impede de continuar praticando, pois não há um estímulo interno. Nesse caso, obviamente, devem correr para o médico especialista! Precisarão de tempo e esforço para serem bem avaliadas, medicadas e observadas. Então, sim, é hora de procurar Yoga e um estilo de vida saudável, para auxiliar no tratamento.

Ouça esse conselho: se você desconfia que está sofrendo de depressão ou mania, faça um diário sobre sua rotina, sobre seus estados, de manhã, à tarde e à noite, sono, agressividade, passividade, etc., para você mesmo se conduzir ao médico ou ajudar alguém próximo. Diante do especialista psiquiatra é melhor que descreva em detalhes o processo de sua doença e o histórico de medicamentos ou automedicação, se for o caso.

Pois a depressão é uma doença, ela não é um estado de tristeza. É muito mais um estado de apatia, um desgosto por tudo, que pode acontecer e não é culpa de ninguém. É como as demais doenças, podem surgir por pré-disposição genética, na maior parte das vezes e fazer estragos se não forem tratadas.

Podemos anotar também nesse diário tudo, como excesso de trabalho, excesso de comida, traumas, pois tudo isso pode ser um gatilho para desencadear o processo. Conte sobre doenças familiares, relacionamentos abusivos, sobre uso de estimulantes, de bebidas alcoólicas ou drogas (caso esteja usando ou venha de uma história de utilização). Essas informações irão ajudar imensamente o médico a tomar as decisões mais acertadas.

Na medicina pode-se contar também com a Homeopatia Sistêmica, que, se bem conduzida, pode realmente trazer uma cura. Vale a pena experimentar com um médico especializado, mas avalie os resultados rapidamente, não espere de mais, em última instancia procure o psiquiatra.

Nem pense em tratar com florais, massagens, acupuntura, chás, rezas, etc., embora sejam recursos valiosos, não ajudarão nesse caso. É como levar um paciente diabético para receber passe e deixar de oferecer a insulina.

O professor de Hatha Yoga não irá cuidar desse terreno. Porém, é bom que seja informado sobre as doenças e terapias por quem o procura, pois há coisas maravilhosas no Yoga a colaborar com o tratamento. O Yoga será um caminho firme e reto para ativar uma saúde elevada.

Mas não abandone o tratamento ao perceber os bons resultados do Yoga, só o médico poderá dar alta, mas pode ser que não dê, no caso da bipolaridade e outros. Aceite e viva melhor.

Quanto aos efeitos colaterais dos medicamentos, eles são indesejáveis, sim. Mas aguente firme, as vezes só a medicação poderá mantê-lo em equilíbrio e saudável para levar uma vida normal. Não tenha vergonha de precisar de remédios nem de assumir que passa por isso.